Após incêndio, petroleiros da REDUC fazem Boletim de Ocorrência criminal e trabalhista

13/06/2017 - 16:25

Os operadores tiveram que usar todo o contingente da unidade para apagar o fogo.

Os gerentes da Petrobrás estão colocando em risco a vida dos trabalhadores, da comunidade do entorno da refinaria, devido à redução de efetivo na REDUC potencializando o risco de acidentes, ferindo o Código Penal no seu Artigo 132 e o Acordo Coletivo de Trabalho na Clausula 91. 

A unidade foi parada para reparo da bomba e segue parada devido a bomba reserva estar em manutenção. Com a redução de efetivo o incêndio seria muito maior e as consequências poderiam ser desastrosas.

A Denúncia se baseia nos seguintes códigos:

Código Penal: 
Artigo 132 - Expor a vida ou a saúde de outrem a perigo direto e iminente:
Pena - detenção, de três meses a um ano, se o fato não constitui crime mais grave.

ACT: Clausula 91 – Efetivo de Pessoal – Forum para Discussão
A companhia, em comum acordo com a FUP e com os Sindicatos, manterá um fórum corporativo para discutir questões envolvendo o efetivo de pessoal.


Foram citados como réus:

Gerente Geral da Refinaria Duque de Caxias:

Elza Kallas

Gerente Adjunto: 
Candido Luís Queiroz da Silva

Gerente de Recursos Humanos:

Alexandre Maciel Simões

Gerente do Combustível:
Ricardo Aranha Meneses

Gerente de Lubrificantes:
Marcelo dos Santos Faria

Gerente de Energia:
Rodrigo Heras Vinas

Gerente do TE:
Rogério Torres Moreira