Bancários: ato público nesta sexta no Centro de Campos

Escrito por: Bancários de Campos • Publicado em: 30/11/2017 - 10:11 • Última modificação: 08/12/2017 - 13:12 Escrito por: Bancários de Campos Publicado em: 30/11/2017 - 10:11 Última modificação: 08/12/2017 - 13:12

Bancários de Campos

Nesta sexta-feira, 1º, o Sindicato dos Bancários de Campos dos Goytacazes e Região promove um ato público no calçadão do centro financeiro da cidade em protesto contra as reformas do governo Temer. A atividade começa às 8h com passeata saindo da sede do Sindicato. Na próxima segunda-feira, 4, a categoria decide em assembleia a participação da base na Greve Nacional em Defesa da Previdência e dos Direitos, convocadas pelas principais centrais sindicais do país para terça-feira, 5. A assembleia vai ser na sede do Sindicato, com primeira convocação às 18h e segunda convocação às 19h.

— O governo ilegítimo de Michel Temer continua avançando em sua agenda de retirada dos direitos da classe trabalhadora e nós não vamos recuar na luta para impedir que mais um absurdo seja aprovado. A nova proposta de desmonte da Previdência deve ser votada no dia 6 em Brasília. O momento é de mobilização em todo o país — disse o presidente do Sindicato, Rafanele Alves Pereira.

Título: Bancários: ato público nesta sexta no Centro de Campos, Conteúdo: Nesta sexta-feira, 1º, o Sindicato dos Bancários de Campos dos Goytacazes e Região promove um ato público no calçadão do centro financeiro da cidade em protesto contra as reformas do governo Temer. A atividade começa às 8h com passeata saindo da sede do Sindicato. Na próxima segunda-feira, 4, a categoria decide em assembleia a participação da base na Greve Nacional em Defesa da Previdência e dos Direitos, convocadas pelas principais centrais sindicais do país para terça-feira, 5. A assembleia vai ser na sede do Sindicato, com primeira convocação às 18h e segunda convocação às 19h. — O governo ilegítimo de Michel Temer continua avançando em sua agenda de retirada dos direitos da classe trabalhadora e nós não vamos recuar na luta para impedir que mais um absurdo seja aprovado. A nova proposta de desmonte da Previdência deve ser votada no dia 6 em Brasília. O momento é de mobilização em todo o país — disse o presidente do Sindicato, Rafanele Alves Pereira.



Informativo CUT RJ

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.