Bancários de Campos dos Goytacazes fazem ato no Dia Nacional de Luta

Escrito por: Bancários de Campos dos Goytacazes • Publicado em: 11/07/2018 - 15:22 Escrito por: Bancários de Campos dos Goytacazes Publicado em: 11/07/2018 - 15:22

Bancários de Campos dos Goytacazes

Nesta quarta-feira, 11, Dia Nacional de Luta em Defesa da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) o Sindicato dos Bancários de Campos dos Goytacazes e Região realiza atividade na agência do Bradesco do calçadão do Centro. Durante a manhã os dirigentes reforçaram com a categoria, na véspera da segunda rodada de negociação com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), a importância da mobilização para que não haja retrocesso nas conquistas.

Apesar da chuva e do frio, o ato atraiu a atenção de quem passava pelo calçadão. Antes da abertura da agência, o Sindicato reuniu os funcionários no salão de autoatendimento para explicar como tem sido esse início da campanha nacional e falar da expectativa de que nesta quinta-feira seja assinado um pré-acordo.

— O momento é de muita dificuldade com todo esse desmonte promovido pelo governo golpista, com a retirada de direitos, e é por isso que temos que nos manter unidos e deixar claro para os banqueiros que não vamos aceitar nenhuma perda — disse o presidente do Sindicato, Rafanele Alves Pereira.

Título: Bancários de Campos dos Goytacazes fazem ato no Dia Nacional de Luta, Conteúdo: Nesta quarta-feira, 11, Dia Nacional de Luta em Defesa da Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) o Sindicato dos Bancários de Campos dos Goytacazes e Região realiza atividade na agência do Bradesco do calçadão do Centro. Durante a manhã os dirigentes reforçaram com a categoria, na véspera da segunda rodada de negociação com a Federação Nacional dos Bancos (Fenaban), a importância da mobilização para que não haja retrocesso nas conquistas. Apesar da chuva e do frio, o ato atraiu a atenção de quem passava pelo calçadão. Antes da abertura da agência, o Sindicato reuniu os funcionários no salão de autoatendimento para explicar como tem sido esse início da campanha nacional e falar da expectativa de que nesta quinta-feira seja assinado um pré-acordo. — O momento é de muita dificuldade com todo esse desmonte promovido pelo governo golpista, com a retirada de direitos, e é por isso que temos que nos manter unidos e deixar claro para os banqueiros que não vamos aceitar nenhuma perda — disse o presidente do Sindicato, Rafanele Alves Pereira.



Informativo CUT RJ

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.