Bancários de Campos dos Goytacazes voltam a protestar contra demissões no Bradesco

Escrito por: Bancários de Campos dos Goytacazes • Publicado em: 12/04/2018 - 13:20 Escrito por: Bancários de Campos dos Goytacazes Publicado em: 12/04/2018 - 13:20

Bancários de Campos dos Goytacazes

Mais um protesto em Campos dos Goytacazes contra as demissões no Bradesco. O Sindicato dos Bancários voltou a fechar a agência do calçadão do Centro na manhã desta quinta-feira, 12, e já avisou que se o banco insistir com as demissões a próxima paralisação vai durar todo o expediente. A agência só foi aberta ao público às 11h, da mesma forma que aconteceu na sexta-feira passada.

O Sindicato reclama que o banco não tem motivos para demitir, porque já trabalha com um número reduzido de funcionários, que estão sobrecarregados.

— Isso é uma covardia. O Bradesco lucrou R$ 19 bilhões no ano passado, mas para eles não parece ter sido suficiente. Querem mais dinheiro, à custa do desrespeito com os funcionários e clientes. Nós temos que reagir, temos que denunciar esse desmonte, como temos denunciado os golpes sucessivos contra a classe trabalhadora — disse o presidente do Sindicato, Rafanele Alves Pereira.

Título: Bancários de Campos dos Goytacazes voltam a protestar contra demissões no Bradesco, Conteúdo: Mais um protesto em Campos dos Goytacazes contra as demissões no Bradesco. O Sindicato dos Bancários voltou a fechar a agência do calçadão do Centro na manhã desta quinta-feira, 12, e já avisou que se o banco insistir com as demissões a próxima paralisação vai durar todo o expediente. A agência só foi aberta ao público às 11h, da mesma forma que aconteceu na sexta-feira passada. O Sindicato reclama que o banco não tem motivos para demitir, porque já trabalha com um número reduzido de funcionários, que estão sobrecarregados. — Isso é uma covardia. O Bradesco lucrou R$ 19 bilhões no ano passado, mas para eles não parece ter sido suficiente. Querem mais dinheiro, à custa do desrespeito com os funcionários e clientes. Nós temos que reagir, temos que denunciar esse desmonte, como temos denunciado os golpes sucessivos contra a classe trabalhadora — disse o presidente do Sindicato, Rafanele Alves Pereira.



Informativo CUT RJ

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.