Bancários de Campos protestam contra o fim da aposentadoria

Bancários e bancárias de Campos dos Goytacazes e Região realizaram na manhã desta terça-feira, 19, um ato público no centro financeiro da cidade

Escrito por: Bancários de Campos dos Goytacazes • Publicado em: 19/12/2017 - 17:57 • Última modificação: 19/12/2017 - 18:00 Escrito por: Bancários de Campos dos Goytacazes Publicado em: 19/12/2017 - 17:57 Última modificação: 19/12/2017 - 18:00

Bancários de Campos

Contra a reforma da Previdência e a agenda de retirada de direitos promovida pelo governo Temer, o protesto começou com passeata pelas principais ruas do Centro. No calçadão os manifestantes falaram sobre a importância da mobilização popular em defesa da classe trabalhadora. O ato aconteceu no Pelourinho, em frente à agência da Caixa.

Participaram da atividade o presidente e a diretora de Comunicação da CUT RJ, Marcelo Rodrigues e Duda Quiroga, além de representantes dos metalúrgicos, petroleiros, comerciários, servidores da Faetec e profissionais da educação das redes municipal e estadual.

— Não podemos recuar na mobilização porque só assim o Congresso Nacional e o governo se sentirão pressionados. Estamos dizendo não também ao desmonte promovido pelo governo Pezão, que está sucateando o Estado do Rio — disse o presidente do Sindicato dos Bancários, Rafanele Alves Pereira.

Título: Bancários de Campos protestam contra o fim da aposentadoria, Conteúdo: Contra a reforma da Previdência e a agenda de retirada de direitos promovida pelo governo Temer, o protesto começou com passeata pelas principais ruas do Centro. No calçadão os manifestantes falaram sobre a importância da mobilização popular em defesa da classe trabalhadora. O ato aconteceu no Pelourinho, em frente à agência da Caixa. Participaram da atividade o presidente e a diretora de Comunicação da CUT RJ, Marcelo Rodrigues e Duda Quiroga, além de representantes dos metalúrgicos, petroleiros, comerciários, servidores da Faetec e profissionais da educação das redes municipal e estadual. — Não podemos recuar na mobilização porque só assim o Congresso Nacional e o governo se sentirão pressionados. Estamos dizendo não também ao desmonte promovido pelo governo Pezão, que está sucateando o Estado do Rio — disse o presidente do Sindicato dos Bancários, Rafanele Alves Pereira.



Informativo CUT RJ

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.