CUT Rio abre espaço para escola de formação feminista

Nos dias 21 e 22 aconteceu a 1ª escola de formação feminista do Levante Popular da Juventude no auditório da CUT Rio.

Escrito por: CUT-RJ • Publicado em: 23/11/2015 - 14:08 • Última modificação: 23/11/2015 - 14:11 Escrito por: CUT-RJ Publicado em: 23/11/2015 - 14:08 Última modificação: 23/11/2015 - 14:11

Arquivo

A CUT além de ser a maior central sindical do Brasil, tem como tradição o apoio amplo aos movimentos sociais. Seguindo esta vocação, nos dias 21 e 22 de novembro recebemos a 1ª escola de formação feminista do Levante Popular da Juventude.

Durante dois dias, as mulheres do Levante ocuparam e comandaram as instalações da CUT Rio no centro do Rio de Janeiro. A formação é um passo importante na luta e deve respeitar o protagonismo do discurso de quem a constrói.

“Abrimos o auditório da CUT para o Levante e vamos abrir para todos os movimentos sociais. O espaço da CUT é um espaço de luta e deve servir a este propósito sempre. Temos que cada vez mais dar apoio para aqueles que têm objetivos comuns. Deixar que os grupos pautem as lutas. Não há mais espaço para a formação vertical e engessada. Que os jovens formem os jovens, que as mulheres formem as mulheres. Sem juventude, sem feminismo, sem trabalhadores organizados não existe o futuro que estamos construindo.” disse Marcelinho, presidente da CUT Rio.

Para reafirmar o compromisso com o feminismo popular e o combate a violência contra a mulher, o primeiro resultado prático desta escola será em um ato no dia 25, todas e todos lutando pela vida das mulheres e pelo “fora Cunha” às 17 horas na Cinelândia.

Título: CUT Rio abre espaço para escola de formação feminista, Conteúdo: A CUT além de ser a maior central sindical do Brasil, tem como tradição o apoio amplo aos movimentos sociais. Seguindo esta vocação, nos dias 21 e 22 de novembro recebemos a 1ª escola de formação feminista do Levante Popular da Juventude. Durante dois dias, as mulheres do Levante ocuparam e comandaram as instalações da CUT Rio no centro do Rio de Janeiro. A formação é um passo importante na luta e deve respeitar o protagonismo do discurso de quem a constrói. “Abrimos o auditório da CUT para o Levante e vamos abrir para todos os movimentos sociais. O espaço da CUT é um espaço de luta e deve servir a este propósito sempre. Temos que cada vez mais dar apoio para aqueles que têm objetivos comuns. Deixar que os grupos pautem as lutas. Não há mais espaço para a formação vertical e engessada. Que os jovens formem os jovens, que as mulheres formem as mulheres. Sem juventude, sem feminismo, sem trabalhadores organizados não existe o futuro que estamos construindo.” disse Marcelinho, presidente da CUT Rio. Para reafirmar o compromisso com o feminismo popular e o combate a violência contra a mulher, o primeiro resultado prático desta escola será em um ato no dia 25, todas e todos lutando pela vida das mulheres e pelo “fora Cunha” às 17 horas na Cinelândia.



Informativo CUT RJ

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.