Funcionários do Bradesco em Angra não podem ir ao banheiro

Parece piada, mas é realidade. Uma das unidades com maior número de atendimentos em Angra teve cortes de funcionários sem reposição, causando bizarra situação.

Escrito por: CUT RJ • Publicado em: 06/11/2017 - 17:49 Escrito por: CUT RJ Publicado em: 06/11/2017 - 17:49

Bancários de Angra

Os bancários do Bradesco em Angra dos Reis - RJ, estão passando por uma situação absurda, se não inusitada. Quando pensamos em condições degradantes de trabalho, nos vêm a mente o trabalho escravo em carvoarias, pessoas com roupas velhas e sem onde dormir. Acontece que na Costa Verde fluminense, uma das agências do Bradesco com maior número de atendimentos teve seu quadro reduzido. Localizada perto de dois shoppings e regiões com muito tráfego de pessoas, o corte de pessoal não foi reposto. 

Com a inacreditável totalidade de 5 (CINCO!) funcionários, os trabalhadores não conseguem almoçar. Quando conseguem, o fazem no ambiente de trabalho para poder atender todo mundo. Quando a ir ao banheiro, bem, esta é uma necessidade básica que não pode ser feita na baia de atendimento. Os funcionários estão reduzindo sua ingestão de água e até alimentos para cumprir toda a jornada de trabalho sem precisar urgentemente ir ao sanitário.

Mesmo com constantes visitas da Regional, o alerta dos trabalhadores não surtiu efeito em recompor o número mínimo necessário para atender a população. O Sindicato dos Bancários de Angra dos Reis se vê então obrigado a agir. 

A greve é a última alternativa e deve ser empregada quanto todas as outras falham. Parece que já atingimos este limite. 

Título: Funcionários do Bradesco em Angra não podem ir ao banheiro, Conteúdo: Os bancários do Bradesco em Angra dos Reis - RJ, estão passando por uma situação absurda, se não inusitada. Quando pensamos em condições degradantes de trabalho, nos vêm a mente o trabalho escravo em carvoarias, pessoas com roupas velhas e sem onde dormir. Acontece que na Costa Verde fluminense, uma das agências do Bradesco com maior número de atendimentos teve seu quadro reduzido. Localizada perto de dois shoppings e regiões com muito tráfego de pessoas, o corte de pessoal não foi reposto.  Com a inacreditável totalidade de 5 (CINCO!) funcionários, os trabalhadores não conseguem almoçar. Quando conseguem, o fazem no ambiente de trabalho para poder atender todo mundo. Quando a ir ao banheiro, bem, esta é uma necessidade básica que não pode ser feita na baia de atendimento. Os funcionários estão reduzindo sua ingestão de água e até alimentos para cumprir toda a jornada de trabalho sem precisar urgentemente ir ao sanitário. Mesmo com constantes visitas da Regional, o alerta dos trabalhadores não surtiu efeito em recompor o número mínimo necessário para atender a população. O Sindicato dos Bancários de Angra dos Reis se vê então obrigado a agir.  A greve é a última alternativa e deve ser empregada quanto todas as outras falham. Parece que já atingimos este limite. 



Informativo CUT RJ

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.