Lula lota Fundição Progresso em ato por estatais

Na noite desta segunda-feira, o ato “Se é Público, é para todos” reuniu entidades, parlamentares e pensadores contra os ataques às empresas públicas brasileiras

Escrito por: CUT RJ • Publicado em: 06/06/2016 - 22:18 • Última modificação: 06/06/2016 - 22:43 Escrito por: CUT RJ Publicado em: 06/06/2016 - 22:18 Última modificação: 06/06/2016 - 22:43

Midia Ninja

Pensadores e parlamentares falaram ao público que chegava no início da noite na tradicional Fundição Progresso, na Lapa, Centro do Rio de Janeiro. As falas convergiram no tema central da mobilização: Os ataques que o governo golpista está deflagrando sobre tudo aquilo que é público.

O presidente da CUT Rio, Marcelinho, foi um dos primeiros a falar e destacou o papel da CUT nesse processo e cravou o diagnóstico deste processo:

Foto: Nando NevesFoto: Nando Neves
”Tentaram nos destruir, mas estamos na resistência. Vamos ocupar, lutar e defender a Petrobrás, o SUS e tudo mais que tentarem nos tirar.”

Zé Maria, Coordenador Geral da Frente Única dos Petroleiros foi um dos primeiros a falar no palco principal, onde Lula era esperado. Os petroleiros são os primeiros afetados neste processo de privatizações que se anuncia. A venda da Petrobrás é um sonho antigo dos golpistas. Zé Maria fala com propriedade de quem já impediu a venda da empresa uma vez, na década de 90, e a certeza de que impedirá mais uma vez. A razão deste esforço ele explica:

Foto: Vanor CorreiaFoto: Vanor Correia
“Quando que um empresário vai abrir mão de seu lucro para investir no Brasil? O petróleo é nosso, não vamos ceder. Os petroleiros irão resistir.”

Vagner Freitas, presidente nacional da CUT anunciou mais uma vez a decisão da entidade em seguir para greve geral até a derrubada do governo ilegítimo e golpista. Não tem como retroceder agora que o golpe tenta se consolidar.

Foto: Camila de MeloFoto: Camila de Melo
"Não tem mistério do que devemos fazer, é ocupar as ruas, ocupar os prédios e vamos construir a greve geral. Cruzaremos os braços no próximo dia 10."

Por último, Lula assumiu o microfone para uma fala sincera e incisiva sobre a conjuntura política.

Foto: Vanor CorreiaFoto: Vanor Correia
"Não tem mistério do que devemos fazer, é ocupar as ruas, ocupar os prédios e vamos construir a greve geral. Cruzaremos os braços no próximo dia 10."

Título: Lula lota Fundição Progresso em ato por estatais, Conteúdo: Pensadores e parlamentares falaram ao público que chegava no início da noite na tradicional Fundição Progresso, na Lapa, Centro do Rio de Janeiro. As falas convergiram no tema central da mobilização: Os ataques que o governo golpista está deflagrando sobre tudo aquilo que é público. O presidente da CUT Rio, Marcelinho, foi um dos primeiros a falar e destacou o papel da CUT nesse processo e cravou o diagnóstico deste processo: ”Tentaram nos destruir, mas estamos na resistência. Vamos ocupar, lutar e defender a Petrobrás, o SUS e tudo mais que tentarem nos tirar.” Zé Maria, Coordenador Geral da Frente Única dos Petroleiros foi um dos primeiros a falar no palco principal, onde Lula era esperado. Os petroleiros são os primeiros afetados neste processo de privatizações que se anuncia. A venda da Petrobrás é um sonho antigo dos golpistas. Zé Maria fala com propriedade de quem já impediu a venda da empresa uma vez, na década de 90, e a certeza de que impedirá mais uma vez. A razão deste esforço ele explica: “Quando que um empresário vai abrir mão de seu lucro para investir no Brasil? O petróleo é nosso, não vamos ceder. Os petroleiros irão resistir.” Vagner Freitas, presidente nacional da CUT anunciou mais uma vez a decisão da entidade em seguir para greve geral até a derrubada do governo ilegítimo e golpista. Não tem como retroceder agora que o golpe tenta se consolidar. Não tem mistério do que devemos fazer, é ocupar as ruas, ocupar os prédios e vamos construir a greve geral. Cruzaremos os braços no próximo dia 10. Por último, Lula assumiu o microfone para uma fala sincera e incisiva sobre a conjuntura política. Não tem mistério do que devemos fazer, é ocupar as ruas, ocupar os prédios e vamos construir a greve geral. Cruzaremos os braços no próximo dia 10.



Informativo CUT RJ

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.