Petrobras Distribuidora | A grande contraproposta da BR: retirada de direitos

Escrito por: Sitramico • Publicado em: 28/09/2017 - 19:10 • Última modificação: 28/09/2017 - 19:11 Escrito por: Sitramico Publicado em: 28/09/2017 - 19:10 Última modificação: 28/09/2017 - 19:11

pesar da manhã infrutífera, em que a companhia não fez uma observação sequer sobre a pauta apresentada pelos Sindicatos, ainda havia a esperança de algum tipo de avanço na parte da tarde, o que não ocorreu.

O segundo bloco da reunião começou com a tratativa da indigesta carta enviada pela BR no mês de agosto, em que a empresa listava uma série de retrocessos para todos os trabalhadores. A bancada laboral denunciou a gravidade dos temas, bem como todos os riscos implicados. Destacou que não reconhecia o texto como pauta ou tópicos passíveis de discussão.  A mudança da data base, por exemplo, deixava claro o objetivo de desvincular a BR do restante do Sistema.

Mesmo assim, a empresa insistiu e depois de um longo rodeio, pediu a palavra para tentar justificar o injustificável: a retirada da RMNR, ATS e Abono Especial de Férias para os novos  entre cortes e reduções de outros itens, como o Jovem Universitário e  o valor da HE.

A reunião foi encerrada de forma tensa, numa apresentação atropelada em que nem mesmo a GRH parecia confortável para falar sobre os itens propostos. Lígia Deslandes, Presidenta do SITRAMICO-RJ, deixou claro o fato de que vários dos tópicos foram motivos de ações paredistas e até mesmo greves históricas.

No fim, ficou acertado que a previsão é de que a próxima rodada aconteça na segunda quinzena de outubro, quando a companhia formalizará a sua proposta. A BR garantiu a prorrogação do ACT 2015/2017.

Fiquem ligados nos nossos informativos!

Título: Petrobras Distribuidora | A grande contraproposta da BR: retirada de direitos, Conteúdo: pesar da manhã infrutífera, em que a companhia não fez uma observação sequer sobre a pauta apresentada pelos Sindicatos, ainda havia a esperança de algum tipo de avanço na parte da tarde, o que não ocorreu. O segundo bloco da reunião começou com a tratativa da indigesta carta enviada pela BR no mês de agosto, em que a empresa listava uma série de retrocessos para todos os trabalhadores. A bancada laboral denunciou a gravidade dos temas, bem como todos os riscos implicados. Destacou que não reconhecia o texto como pauta ou tópicos passíveis de discussão.  A mudança da data base, por exemplo, deixava claro o objetivo de desvincular a BR do restante do Sistema. Mesmo assim, a empresa insistiu e depois de um longo rodeio, pediu a palavra para tentar justificar o injustificável: a retirada da RMNR, ATS e Abono Especial de Férias para os novos  entre cortes e reduções de outros itens, como o Jovem Universitário e  o valor da HE. A reunião foi encerrada de forma tensa, numa apresentação atropelada em que nem mesmo a GRH parecia confortável para falar sobre os itens propostos. Lígia Deslandes, Presidenta do SITRAMICO-RJ, deixou claro o fato de que vários dos tópicos foram motivos de ações paredistas e até mesmo greves históricas. No fim, ficou acertado que a previsão é de que a próxima rodada aconteça na segunda quinzena de outubro, quando a companhia formalizará a sua proposta. A BR garantiu a prorrogação do ACT 2015/2017. Fiquem ligados nos nossos informativos!



Informativo CUT RJ

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.