Santander afronta movimento sindical e demite diretora do Sindicato dos Bancários de Campos

Desrespeito à garantia constitucional de estabilidade do dirigente sindical e uma afronta clara ao direito democrático que assegura a todos os trabalhadores a liberdade de organização.

Escrito por: CUT Rio • Publicado em: 05/10/2017 - 21:54 • Última modificação: 11/10/2017 - 19:13 Escrito por: CUT Rio Publicado em: 05/10/2017 - 21:54 Última modificação: 11/10/2017 - 19:13

arquivo

É desta forma que o Sindicato dos Bancários de Campos dos Goytacazes e Região define a atitude do Santander, que nesta quinta-feira, 5, demitiu a secretária de Comunicação, Divulgação e Imprensa da entidade, Danieli Siqueira. 

Danieli foi demitida na véspera de completar nove anos de carreira no banco. Administradora de empresas com pós-graduação em finanças empresariais, ela exerce a função de coordenadora na agência 1471, na rua 13 de Maio, no Centro de Campos. Está no primeiro mandato como dirigente sindical, integrando a diretoria executiva eleita em 18 de abril deste ano e empossada no dia 27 de julho. 

O presidente do Sindicato, Rafanele Alves Pereira, já acionou o departamento jurídico e afirmou que a resposta será o enfrentamento na Justiça e ao mesmo tempo no debate político que pretende provocar a partir de uma decisão do banco que considera "profundamente lamentável, arbitrária e antidemocrática". 

— Não podemos admitir não só a demissão da companheira Danieli, mas sobretudo que se abra esse tipo de precedente, especialmente neste momento delicado de nosso país em que os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras vêm sendo tão seriamente ameaçados. A lei que protege o dirigente sindical no exercício do seu mandato não pode ser ignorada desta forma. Vamos reverter essa situação — disse Rafanele.

Título: Santander afronta movimento sindical e demite diretora do Sindicato dos Bancários de Campos, Conteúdo: É desta forma que o Sindicato dos Bancários de Campos dos Goytacazes e Região define a atitude do Santander, que nesta quinta-feira, 5, demitiu a secretária de Comunicação, Divulgação e Imprensa da entidade, Danieli Siqueira.  Danieli foi demitida na véspera de completar nove anos de carreira no banco. Administradora de empresas com pós-graduação em finanças empresariais, ela exerce a função de coordenadora na agência 1471, na rua 13 de Maio, no Centro de Campos. Está no primeiro mandato como dirigente sindical, integrando a diretoria executiva eleita em 18 de abril deste ano e empossada no dia 27 de julho.  O presidente do Sindicato, Rafanele Alves Pereira, já acionou o departamento jurídico e afirmou que a resposta será o enfrentamento na Justiça e ao mesmo tempo no debate político que pretende provocar a partir de uma decisão do banco que considera profundamente lamentável, arbitrária e antidemocrática.  — Não podemos admitir não só a demissão da companheira Danieli, mas sobretudo que se abra esse tipo de precedente, especialmente neste momento delicado de nosso país em que os direitos dos trabalhadores e trabalhadoras vêm sendo tão seriamente ameaçados. A lei que protege o dirigente sindical no exercício do seu mandato não pode ser ignorada desta forma. Vamos reverter essa situação — disse Rafanele.



Informativo CUT RJ

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.