Sindicato dos Metalúrgicos de Niterói convoca funcionários do Estaleiro Mauá para grande assembleia nesta sexta-feira (10)

Sindicato não descarta nova passeata até a sede da Transpetro e da Petrobras

Escrito por: Sindicato dos Metalúrgicos de Niterói • Publicado em: 09/07/2015 - 18:53 Escrito por: Sindicato dos Metalúrgicos de Niterói Publicado em: 09/07/2015 - 18:53
Como decidido em assembleia com os trabalhadores do Estaleiro Eisa Petro Um (antigo Estaleiro Mauá), na última terça-feira (07), o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria Metalúrgica e Materiais Elétricos de Niterói e Itaboraí convocou todos três mil metalúrgicos para uma grande assembleia na porta da empresa (Rua Dr. Paulo Frumêncio, 24 – Ponta D’Areia – Niterói), a partir das 06:30hs. Em pauta, informes sobre os últimos andamentos das negociações e reuniões realizadas durante a semana. Sobre os atos nos próximos dias, a plenária dos trabalhadores irá decidir. O Sindicato não descarta uma nova passeata até a sede da Transpetro e da Petrobras, no centro do Rio, e/ou acampamento na porta do estaleiro.
 
“Não podemos mais esperar que os agentes envolvidos tomem alguma atitude. Não estamos vendo nenhuma movimentação no sentido de pagar os trabalhadores por parte do dono da empresa. A Petrobras já provou que não deve e o Estaleiro insiste em transferir a culpa. Mesmo assim, a Transpetro virou as costas para os trabalhadores. Perdemos todas as interlocuções para buscar soluções juntos. Estão transformando a Transpetro e a Petrobras numa espécie de “banco” pensando somente em lucro, esquecendo a sua responsabilidade social, geração de emprego e renda e até mesmo mais contribuições de impostos. Esse pensamento dos acionistas e administradores da Petrobras podem levar a empresa a um rumo sem fim. Muitos trabalhadores já estão em dificuldades pela falta de salários e indenizações. Muitas famílias dependem desses salários. Queremos a “quita” dos trabalhadores e os salários depositados”, afirma Edson Rocha, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Niterói.
Título: Sindicato dos Metalúrgicos de Niterói convoca funcionários do Estaleiro Mauá para grande assembleia nesta sexta-feira (10), Conteúdo: Como decidido em assembleia com os trabalhadores do Estaleiro Eisa Petro Um (antigo Estaleiro Mauá), na última terça-feira (07), o Sindicato dos Trabalhadores na Indústria Metalúrgica e Materiais Elétricos de Niterói e Itaboraí convocou todos três mil metalúrgicos para uma grande assembleia na porta da empresa (Rua Dr. Paulo Frumêncio, 24 – Ponta D’Areia – Niterói), a partir das 06:30hs. Em pauta, informes sobre os últimos andamentos das negociações e reuniões realizadas durante a semana. Sobre os atos nos próximos dias, a plenária dos trabalhadores irá decidir. O Sindicato não descarta uma nova passeata até a sede da Transpetro e da Petrobras, no centro do Rio, e/ou acampamento na porta do estaleiro.   “Não podemos mais esperar que os agentes envolvidos tomem alguma atitude. Não estamos vendo nenhuma movimentação no sentido de pagar os trabalhadores por parte do dono da empresa. A Petrobras já provou que não deve e o Estaleiro insiste em transferir a culpa. Mesmo assim, a Transpetro virou as costas para os trabalhadores. Perdemos todas as interlocuções para buscar soluções juntos. Estão transformando a Transpetro e a Petrobras numa espécie de “banco” pensando somente em lucro, esquecendo a sua responsabilidade social, geração de emprego e renda e até mesmo mais contribuições de impostos. Esse pensamento dos acionistas e administradores da Petrobras podem levar a empresa a um rumo sem fim. Muitos trabalhadores já estão em dificuldades pela falta de salários e indenizações. Muitas famílias dependem desses salários. Queremos a “quita” dos trabalhadores e os salários depositados”, afirma Edson Rocha, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de Niterói.



Informativo CUT RJ

Cadastre-se e receba periodicamente
nossos boletins informativos.